fbpx

Cristo Redentor – Rio de Janeiro/Brasil

O Emblemático Cristo Redentor

Quem nunca sonhou em visitar essa paisagem?
Considerado uma das Sete Maravilhas da Idade Moderna, o Cristo Redentor localizado no Rio de Janeiro é conhecido por sua beleza, servindo muitas vezes de cartão-postal.
Você conhece a história do Cristo e quem o criou?
Nesse artigo falaremos um pouco desse monumento brasileiro.

História do Cristo Redentor

 

Construção Cristo Redentor
Construir um monumento religioso no alto do Corcovado era o sonho do padre francês Pierre-Marie Boss em 1859, que registrou sua ideia em 1903 no livro “Imitação de Cristo”.
 
Em 1920, durante os preparativos para o centenário da Independência do Brasil, a ideia começou a se concretizar. O círculo católico do Rio de Janeiro iniciou campanhas para arrecadar fundos para a sua construção. A ideia era que o dinheiro viesse de doações dos brasileiros.
Iniciou-se nessa época uma competição entre os projetos para o monumento, sendo o brasileiro Heitor da silva Costa o engenheiro com o projeto vencedor.
 
A construção durou nove anos, e o nosso símbolo do cristianismo no Brasil foi inaugurado no dia de Nossa Senhora Aparecida, na data de 12 de outubro de 1931.

Dados do Cristo Redentor

Dados Cristo Redentor

 

 

O Cristo Redentor é feito de concreto armado e de pedra sabão, pesando um total de 1145 toneladas. A composição do Cristo em pedra sabão se deu pela sua beleza, resistência ao desgaste e pela sua abundancia em solo brasileiro.
É a terceira maior escultura de Cristo no mundo, ficando atrás da Estátua de Cristo Rei construída na Polônia e do Cristo de la Concordia construído na Bolívia.
 
O nosso Cristo brasileiro tem uma altura de 38 metros, considerando os 8 metros do pedestal, e uma largura de 28 metros.
 

Curiosidades sobre o Cristo Redentor

 

Curiosidade Cristo Redentor
Como o monumento foi construído no alto do Corcovado, foi projetado para resistir ventos de até 250km/h, uma velocidade bem mais alta do que a média registrada na época,
podendo suportar ventos de um furacão.
 
Curiosamente, algumas partes do Cristo não foram construídas no Brasil, e sim na França, pelo escultor Paul Landowski, que esculpiu a pedra sabão em formatos triangulares chamados de “Tesselas”. Essas peças foram coladas em um tecido e posteriormente aplicado na estrutura.
 
Devido também a sua localização, o Cristo é frequentemente atingido por raios, e, portanto, já sofreu danos causados por esse fenômeno natural.
Outra curiosidade sobre o Cristo, é o coração que existe em seu peito. O coração mede 1,30m e possui em seu interior um pergaminho com a árvore genealógica de seus construtores.
 
Gostou de saber sobre o nosso Cristo brasileiro?
Conta pra gente se já visitou essa maravilha do mundo moderno.